Auto-retrato

Neste auto-retrato que faço

Passo a passo vou mostrando o laço

Que me liga ao abraço

Desta vida que escolhi viver.

Sou dengosa

Sou manhosa

Sou birrenta, barulhenta

Sou o trovão do temporal

Sou a claridade do amanhecer

Amo o amor

Entendo a dor

Sou amante da lua

Sou aliada do sol

Não gosto de chuva

Não gosto de luva

Não gosto de nada

Que impeça a verdade

Mas uma coisa é preciso dizer:

Gosto e muito

De uma boa amizade.

Gosto também de ter esperança

De acreditar no meu semelhante

De ver a vida passar

E aprender com o vento

As lições do tempo.

Esta sou eu

E vivendo eu vou.

Continuo aprendendo

Até a morte chegar

Com a certeza de ter vivido e aprendido

O bastante pra poder doar.

Augusta Schimidt

Augusta Schimidt
Enviado por Augusta Schimidt em 01/02/2005
Reeditado em 04/05/2010
Código do texto: T3277
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.