Musa Invisível aos visíveis

As palavras vem e vão em minha mente

Os dias passam eu sinto saudades de sua voz ardente

Ao amanhecer quando agradeço ao Sol por este dia

Penso em você e meu coração se esvazia

Não sei quem és

Ou qual o seu sentimento

Nossos contatos são diretos

e envolventes. Minha alma treme

em cada momento em cada minuto

esperando você em minha mente.

Às vezes me decepciono

Quando abro meu coração e você

Não tá.

Minha inspiração diária

Minha calma.

Minha irmã de alma

Ouço as melodias que os anjos me transmitem

A paz que sua voz emite.... e suas palavras

Me deixam no limite... Porque?

Porque somos diferentes

somos bruxos realmente

feitos de amor e compaixão

de afeto e união

de força e luta por um mundo melhor

Lentamente vou acostumando

em ter um contato espiritual

e minhas energias se renovam

ao ler em seus lábios imaginários os bons dias

todos os dias.

Agradecido sigo meu caminho de luz

em busca de renovação em busca

da perfeição que só encontro em você. Querida.

Alma perdida

Sinto em meu peito a dor de um mundo perdido

a dor de um mundo sofrido

mas ainda existe esperança na Terra

alguém que possa me ajudar na missão

Que é você! que mora em meu coração...

No mundo espiritual

as coisas acontecem

sem máscaras ou qualquer engano

porque colocamos nas frases

nas poesias, nas letras e sonetos

nossa pureza, nossa beleza

que não é a externa

Mas a mais pura e honesta

que vem de nossas almas

e de nossos corações.

Porque você me provoca?

Porque você me invoca?

Porque sentimos esta troca?

Porque? Não temos as respostas

simplesmente porque a gente existe

e o mundo lá fora nos espera

por apenas uma inspiração

por apenas uma boa lição

da mente ao coração.

Esta foi uma pequena parte

do mundo onde vives

do mundo onde às vezes não valorizamos

e sem querer destruimos.

Somente peço a você minha musa invisível

Que permaneça assim que

seu caminho de Luz é Sagrado

respeitando a natureza e todos

que estão ao seu lado.

Bruxo Yahoo
Enviado por Bruxo Yahoo em 22/07/2005
Código do texto: T36815
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.