Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cadê nossos "amigos"?

Quantas foram às pessoas,
Que passaram por nossa vida,
Umas nos deixaram coisas boas,
Outra nem foram bem vindas.

Imagine a partir da infância,
Até agora esse presente momento,
Foi muita gente em abundancia,
Talvez nem se lembre de pensamento.

Sempre em uma determinada fase,
Alguém marque muito nossa vida,
Que para nos era uma grande base,
Mas passa essa fase nossa vivida.

Geralmente quando criança,
Os pais, avós, primos, tios, irmãos...
São os que mais marcam presença,
Para eles damos as mãos.

Ai vem nossos vizinhos,
Colegas de colégio / escola,
Começam a surgir os amiguinhos,
Os parceiros de jogo de bola.

Daí vem os colegas de curso,
Os companheiros de trabalho,
Vai se modificando nosso curso,
Vamos pulando de galho em galho.

Mudamos de série escolar,
Mudamos de emprego,
E nunca mais ouvimos falar,
Desses que muitas vezes foi amigo.

Mas tem pessoas que ficam na memória,
A primeira professora, ou professor,
O primeiro amigo(a) de muita historia,
O primeiro namorado(a), ou um grande amor.

Mas hoje me pergunto...
Cadê nossos amigos?
Que um dia, vivemos juntos!
Cadê nossos amigos?

Haverá continuação...

Meus mais novos amigos recantistas, eu peço que me ajude, de suas opiniões!
Porque tem pessoas que não permanecem em nossas vidas?
Porque a cada dia vão surgindo novos amigos?
Suas opiniões são muito importantes, para meu desfecho final dessa poesia.

Muita paz a todos!

04-09-2007
Maico Oliveira
Enviado por Maico Oliveira em 04/09/2007
Código do texto: T638928
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Maico Oliveira
Pinhais - Paraná - Brasil
558 textos (248666 leituras)
5 áudios (2325 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 05:38)
Maico Oliveira