Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Metas (1996)

Quero do meu EU ausentar
Todo vil julgamento
Despoje de mim, Senhor,
Todo natural ser ciumento,
Para eu poder sentir melhor o gosto
De toda essência da vida
Que até agora transeunte e despercebida.

E quando estivesse preso
Em meus dias de nós-cegos,
Apenas pararia e sentaria sobre a pedra
Em que haveria de tropeçar...
Seria minha irmã a dita pedra
E até a minha montaria eu iria escutar,
Pois assim me sentiria generoso,
Não mais vaidoso.
Sendo assim
Eu me sentiria pronto
Para entrar em outros ambientes,
Pois o medo não mais me afligiria
E até para morte simpática eu sorriria.

E caso entrasse em tantos corações
Quanto penso entrar,
E quem sabe,
Sem me dar por isso,
Levando ou trazendo soluções a velhas perguntas...
Esqueceria na porta meu caderno de notas
E trocaria certos verbos de minha natureza
Trocaria, por exemplo,
O verbo JULGAR pelo verbo ENTENDER,
O verbo FALAR pelo verbo OUVIR,
O verbo VER pelo verbo SENTIR...
E quando desse por mim
Estaria eu conjugando despercebido e feliz
O verbo AMAR.
CARLOS HENRIQUE MUSASHI
Enviado por CARLOS HENRIQUE MUSASHI em 16/09/2020
Código do texto: T7064996
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
CARLOS HENRIQUE MUSASHI
Aracati - Ceará - Brasil
34 textos (972 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/08/21 15:04)
CARLOS HENRIQUE MUSASHI