Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Café Poético

Sentei perto da janela cujas vidraças

eram azuladas e escuras,

senti-me engarrafado na champanha

viciosa servida junto aos teus lábios.

Pedi ao garçom um café

quente e sincero.

Senti o aroma adocicado e erótico

da mulher ao meu lado esquerdo.

Ela falava frases curtas de um Inglês arrogante,

fumava jóias falsas

e vestia seda de seios pulsantes.

Terminei minha bebida,

já estava fria e suicida.

Fiquei mais um instante.

Pedi a conta e rezei tua volta.

Sentir o lugar não era mais humano.

Precisava de mais um café.

Mas devia vir poético e eterno

Feito o preto dos teus olhos…

Fabrício Pires
Enviado por Fabrício Pires em 10/06/2008
Código do texto: T1028397

Comentários

Sobre o autor
Fabrício Pires
Osório - Rio Grande do Sul - Brasil
14 textos (461 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/05/21 02:20)
Fabrício Pires