Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Vagas promessas
Promessas indevidas
Promessas cumpridas
Promessas doloridas

Prometo
Dou minha palavra
Recuo
Não quero segurá-la, firmá-la, mantê-la
Promessa
Palavra cumprida
não cumprida
descumprida

Promessa
Volto atrás
Devolvo
Quero de volta
Quero aqui
Quero agora
Faz falta
Faz uma falta enorme

Segundos, minutos, horas longas demais
Fio tênue que prende à promessa
Fio tênue, invísivel, profano, insano
Fio, pavio, navio parado no Cais

Sou o Cais
Porto ancoradouro
Sou o Cais
Parada finita
Água tranquilas
Profundas, escuras
Âncora jogada ao mar

Promessas
Sou o Cais
Procuro meu Cais
Quero meu Cais

Eu sou o Cais
Mas onde está o navio?

Eu fiz uma promessa...
Fátima Batista
Enviado por Fátima Batista em 13/02/2006
Reeditado em 04/12/2007
Código do texto: T111137
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Fátima Batista
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
1448 textos (76655 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/20 04:10)
Fátima Batista

Site do Escritor