Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ANDARENGO:


Andarengo:


Se alguém...
Perguntar de onde sou
Com certeza eu vou dizer
Que sou filho deste mundo
Um eterno vagabundo
Andarilho sem destino,
Gira-mundo, nada tenho.
Nem ao menos uma morada,
Ou uma cama pra dormir.
Apenas tenho minha prenda.
Tão andarenga quanto eu
Pois não gostamos, de aquecer.
O chão onde pisamos.
Como vizinho, temos a natureza.
De dia o sol que me aquece.
À noite tenho a lua, e as estrelas.
Que dão luz ao meu aconchego.
E se fizer frio na madrugada.
Eu e minha prenda nos aquecemos.
Abraçadinhos um ao outro.
Sem precisar de cobertor.
Para nos aquecer!


               Volnei R. Braga:

Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 28/02/2006
Código do texto: T116891
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 74 anos
2317 textos (155419 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/04/21 19:15)
Volnei Rijo Braga