Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Colibri

Sou pétala a desabrochar no silêncio oportuno da madrugada, seivas suculentas vertem dos poros, amarfanhado das paixões, cegueira das visões, embriagada pela beleza ímpar.
Em cada segundo transpassar, a essência viva do amor que emana dos olhos teus, meu amor...
Quimeras ao longe, dobram as esquinas, param em ruas sem saídas, vagam no mesmo espaço de tempo, que o pulsar do meu coração, encontra o teu, unem-se no mesmo ritmo acelerado, descompassado na melodia que retinem os sinos.
Beija-me lentamente os lábios, meu colibri...
Trás junto consigo o néctar que me faz viver, permita-me sonhar, em noites de luar, envolvida nos braços teus, sem despedidas e horas vazias, apenas a sintonia, de nossos corpos frente a frente.
Abraça-me no aconchego  do teu calor, sol da minha existência...
Afaga-me suavemente e inquieta a alma, trás o sossego para meus anseios.


Escrito em
04.04.2006


Águida Hettwer
Águida Hettwer
Enviado por Águida Hettwer em 04/04/2006
Código do texto: T133744


Comentários

Sobre a autora
Águida Hettwer
Sapiranga - Rio Grande do Sul - Brasil, 46 anos
1318 textos (139788 leituras)
15 áudios (2200 audições)
6 e-livros (3128 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/20 20:23)
Águida Hettwer