Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DUAS SOLIDÕES
 
Não sei bem o que é amor
Não sei até onde vai a paixão
Mas quando receberes estas palavras,
e o sol ainda estiver brilhando no entardecer...
Lembre-se que outros entardeceres ainda virão.
Mas, enquanto durar os últimos raios de sol,
Que nossos corações sejam iluminados,
Que o dia leve consigo, esta indecisão.
 
E quando o silêncio da noite chegar,
deixe que os seus pensamentos voem...
sem esquecer que amanhã,
um lindo sol acordará mais cedo,
para te esperar
 
Mas que no silêncio desta noite,
Sob as mesmas estrelas, sob a mesma lua,
Onde dividimos nossa solidão,
E juntamos nossa tristeza
Você possa perdoar meu coração
Por ainda não conhecer este amor
Por admitir esta incerteza.
 
No amor,
Há tempo para conhecer suas armadilhas,
Há lugar também para as paixões,
Há como dar ou pedir perdão,
Mas não há como juntar duas solidões.
 
 
Juan de Marco
Enviado por Juan de Marco em 02/06/2009
Reeditado em 21/08/2009
Código do texto: T1628558
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Juan de Marco
Canguçu - Rio Grande do Sul - Brasil
67 textos (6793 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 00:05)
Juan de Marco