Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto




“Doze-braças” de ternura
Vizinham com o par de esporas
Pendurados sem lonjura
Nos pregos velhos das horas.

São dois pedaços apenas
De lembrança ali guardados
São elos com lindas cenas
De futuros já passados.

Mas como a vida é assim
Dinâmica água corrente
Surgira outro jardim
De alguma nova semente.

Resta aguardar mais porvires
E mais coisas pra guardar
Talvez um prato ou um pires
Quando a louça demudar

Pois o certo é que virá
A hora tão esperada
O dia em que se terá
Toda matéria guardada.



“Doze-Braças”: O laço, com comprimento de doze braças


 
Aldo Urruth
Enviado por Aldo Urruth em 05/06/2009
Reeditado em 18/12/2011
Código do texto: T1632749

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Aldo Urruth
Harmonia - Rio Grande do Sul - Brasil, 63 anos
516 textos (26707 leituras)
10 áudios (2742 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 10:42)
Aldo Urruth