Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AUGUSTA EXISTÊNCIA

AUGUSTA EXISTÊNCIA


No paroxismo das minhas algias, clamei
Ao mundo no afã de esta cruz me livrar,
Ninguém ouviu o meu bramido, pensei:
Mais um crepe que tenho que surportar.

Caminho torso que para mim foi traçado,
Cheguei a lassidão de contra ele pugnar,
Esperança de um coração estraçalhado,
À felicidade plena de um dia a encontrar.

Sou vítima sentida desta vida passageira,
Não quero mais os átimos da escuridão,
Revezes beluínos que, de certa maneira,

Fizeram vendavais com a minha paixão.
Perene tristeza é a minha companheira,
Augusta existência é a minha pretensão!

Rivadávia Leite
Rivadávia Leite
Enviado por Rivadávia Leite em 28/02/2011
Código do texto: T2819499


Comentários

Sobre o autor
Rivadávia Leite
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil
222 textos (4655 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/21 00:40)
Rivadávia Leite