Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESENCANTO

DESENCANTO


Cântico festo da sua mocidade tão bela!
Esparze encantos qual flor da primavera,
Taciturno afã que o desgraçado espera,
O virtual amor que a minha diva esmera.
 
Sedutora, por que oculta su'alma vera?
Feitio de desejo, é assim que se espelha,
Fragrância e beleza tem da flor da enotera,
Altiva mulher! Veja! Não é mais donzela!
 
Efêmera beleza que o momento revela,
Fatuidade inóxia, que a pinta em tela.
Cerceia o amor com sua fiel sentinela,
Ao cisne branco que no lago a venera.
 
Majestoso anseio que a minh'alma gera,
Na quietude bucólica, um amor quisera,
Ambiciosa, com a su’ardileza alavela,
Mesmo em mágoa, ainda gosto dela!

Rivadávia Leite
Rivadávia Leite
Enviado por Rivadávia Leite em 22/06/2011
Código do texto: T3050787

Comentários

Sobre o autor
Rivadávia Leite
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil
222 textos (4655 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/21 01:28)
Rivadávia Leite