Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

APÓLOGO DA CAUSALIDADE



Imponente ventura, o que fazes da minha vida?
Deste-me este adverso sendeiro para eu trilhar,
Procedimento que pespegas esta norma vigida,
Aos cantos do mundo fazes em porfiado aplicar.

Momentos de revolta exasperada e descabida,
Possa eu um dia este pecado infausto resgatar,
Para que o mundo veja que toda alma sofrida
É razão prima para que possamos evolucionar.

Não vejo este orbe sob a ótica da casualidade,
Que o destino pode com boa exegese explicar,
O livre-arbítrio fêz-me apólogo da causalidade,

Interligados somos por conexão sem observar;
São leis que regem o universo da humanidade,
Império de um fadário que ninguém irá mudar
Rivadávia Leite
Enviado por Rivadávia Leite em 29/01/2007
Código do texto: T362271

Comentários

Sobre o autor
Rivadávia Leite
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil
222 textos (4655 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/09/21 02:06)
Rivadávia Leite