Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sensações perdidas

Sensações perdidas

Mil cabeças quisera ter
Milhões de fios pra arrefecer
Quando ao passares por mim
Afastar-me indiferente
Agir como uma demente
Pois já és o princípio do fim...

A indiferença no amor
Como um punhal abrasador
Fere até não poder mais
Nos mínimos sentidos d'alma
Ferro em brasa, tamanha dor
Acabar tudo, dor que acalma...

Pode passar, agora até acho graça
Nem ligo, pois quando és tu que vens
Nada fica, nem as sombras da fumaça
Sumiram tudo em seu contínuo desdém
Nem me altera mais tuas passadas
Fugiram todas pro além...

Por que ao falarmos de amor
Temos que citar a dor?
Se um é magia encantada
A outra um poço de horror
Se vivem assim tão unidas
São glórias de um dissabor...

Pode passar, que me afasto
Meus olhos vão para outro lado
Meus pensamentos, acabo
Findou-se uma ilusão
Mas, tudo na vida passa
Até mesmo o coração...

Trôpegos anseios se foram
Mortas as flores, uns horrores
Nada restou de antemão
Cada um para seu lado
Pois a vida sem as flores
São as mágoas da ilusão...

O orvalho que ora antevejo
Só molha sem mais desejo
As pedras que ficarão
E, as aves que restarão
Sentidas sem mais os beijos
São as aves de arribação...

Mas o sol vai levantar
A lua se aproximar
Em luares enlouquecedores
Vai o dia, a noite vem
Trazendo calma na alma
E esperança em outro alguém...

Myriam Peres

Myriam Peres
Enviado por Myriam Peres em 19/05/2007
Reeditado em 19/05/2007
Código do texto: T493407

Comentários

Sobre a autora
Myriam Peres
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 89 anos
473 textos (60571 leituras)
5 e-livros (278 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/19 11:17)
Myriam Peres