Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESDÉM

Desdém:


Como ousas dizer que, te ignoro.
Sempre, foges a minha presença.
Como ousas dizer, que fujo de ti.
Que sofres, com minha ausência.

Como ousas dizer, que não a amo.
Quando sabes, que não é verdade.
Pois, sempre estive ali, a seu lado.
Jamais fugi, isto é pura crueldade.

Como ousas dizer, que fui, o erro.
Quantas vezes tentei dizer, a você.
Na esperança, que compreendesse.

Sem sorrir com desdém me, ouvisse.
Desce-me chance, de poder explicar.
De dizer o que sinto, me entendesse.




Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 01/10/2005
Código do texto: T55289
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 73 anos
2317 textos (155173 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/20 23:02)
Volnei Rijo Braga