SOBRE O AMOR

Quando Djavan falou

Que "o amor é um grande laço,

Um passo pr´uma armadilha,

Um lobo correndo em círculo

Para alimentar a matilha",

Esqueceu-se de dizer

Que é também um rastilho

De pólvora seca queimando

Sem retorno e empecilho,

É amorfo igual caranguejo,

Difícil de segurar

Mas, ao inverso, acredite,

Se morto, é degustável

Se vivo, tenta escapar,

Mas, o outro não permite