Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALMA ENLUTADA

Aqui sozinho e desconsolado,
trazendo meu violão embrulhado
por que ela não apareceu...
No inicio dessa madrugada,
tenho minha alma enlutada,
minha alma,quase morreu...

Para não prorrogar a agonia,
estava compondo essa poesia,
quando vi que amanheceu...
Na ida para o meu trabalho,
encontrei frio e orvalho
mas nada disso me doeu...

Noite de interminável martírio,
que quase fui atirado ao delírio,
isso,por que ela me prometeu...
Essa saudade que me maltrata,
dá angústia e quase me mata,
por pouco,não me venceu...

Relembrando a noite anterior,
quando não encontrei meu amor,
ate o luar me escureceu...
Depois de muito ter pensado
cheguei a esse triste resultado
quem esta amando...E so eu...
GIL DE OLIVE
Enviado por GIL DE OLIVE em 24/08/2007
Código do texto: T621993
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GIL DE OLIVE
Campos do Jordão - São Paulo - Brasil
2611 textos (231132 leituras)
31 e-livros (2316 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 00:57)
GIL DE OLIVE