Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Doce vingança



Você me consumia, mas não mais consome
Quando sugava minha alegria.
Nunca passou de um pobre homem
Que tem a vida vazia...

Você se julgava o máximo,
mas não passava de um tédio!
Agora chora como criança.
Quer de mim o remédio,
Mas não quero lhe dar esperança.
Prefiro morrer a voltar para você.

Quando me machucou foi cruel,
Não importando o que matava em mim
Agora minha lembrança é o fel,
Que vai beber no cálice da sua vida até o fim.

Adoro quando o telefone toca
e a bina mostra que é você...
Toca várias vezes inutilmente,
sabendo que não vou atender.
Gostaria de mostrar-lhe meu desprezo,
pela vida que me roubou.
Fico feliz que não precisei fazer nada,
a própria vida minha dívida cobrou.  
Mel L Frankust
Enviado por Mel L Frankust em 05/09/2007
Código do texto: T638990

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mel L Frankust
Goiânia - Goiás - Brasil
749 textos (34713 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 00:29)
Mel L Frankust