Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

E não é pouco...

É nele que eu encontro a lira
a palavra desconhecida
a que brilha
É na forma daquela letra disforme
em ajuste perfeito de subida
que faço o conforme
Ele é o meu astro de filme antigo
o intocável de capa e chapéu
ora mocinho, ora bandido
É o cantor da batida do meu terreiro
o atabaque fazendo escarcéu
o guia mais desordeiro
É o feminino vermelho da entranha
nas baladas doces de Bethânia
e a nota que dá o tom
É o irrequieto criador de palavras
o mais amado em qualquer lavra
é o cara, é o bom
É ele quem cria a nuvem, em verdade
é o que faz o desabar da tempestade
e ainda chapisca nas poças
É ele quem apronta e sai correndo
mas que volta e vem fervendo
cheio de idéias novas
É um safado, meu danado arruaceiro
que tomou o coração inteiro
e da mente se apossou
Ele é um tudo e o dono da minha íris
e eu, com cara de Glória Pires,
ando assinando: Brigitte Bardot.

http://versosprofanos.blogspot.com/
Maria Quitéria
Enviado por Maria Quitéria em 05/09/2007
Código do texto: T639598

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/mquiteria). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Quitéria
São Paulo - São Paulo - Brasil
1098 textos (345133 leituras)
1 áudios (2465 audições)
4 e-livros (3954 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 05:18)
Maria Quitéria