Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sinto-me tão solitário
Que já pensei em morrer
Meu corpo é algo ordinário
Que abriga alma a sofrer
 
Sinto-me como maldade
Regozijando tormento
Meus olhos, não tem idade
Enxergam a luxúria e o momento
 
Sinto-me castro por dentro
E vou sumindo ao porvir
Tal cria...Tal qual rebento
Nem lágrima e sem sorrir
 
Sinto-me amargo e cansado
Volúvel, triste e vazio
Talvez por ser mal amado
Ou ser meu Eu arredio
 
O Guardião
Enviado por O Guardião em 06/09/2007
Reeditado em 13/11/2007
Código do texto: T640707
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
O Guardião
São Paulo - São Paulo - Brasil, 52 anos
364 textos (34565 leituras)
13 áudios (2413 audições)
2 e-livros (1991 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 20:35)
O Guardião