Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

amor 47

o velho que recorda sua vida
suas amantes trata de sua depressão
visita uma das suas amantes no porão
que gravitam á roda do casal
uma prostituta que trabalha no local
ignorada pelo pai, era enganada pelo marido
mesquinho e impotente não via mas
o velho empenhado em não saber do caso
da queixado marido da amante
uma relação visceral de gestos afetivos
cabe á amante a tarefa de encerrar o casamento
tardio embora enfim se lembra de atalhar a vida
do fluxo de consciência que ordena sua alma
o velho ouviu na sua infância madura
que vale como estigma da vida inteira
de uma ladainha de infelicidade de alguém
como em refrão inercial ao tempo da ação
para o fundos melancólicos e obsessivos
a serviço da evidência de uma infelicidade sem cura
cada vida esta ligada á outra vida passada
nas quais deste sempre se é defunto
por fim, arriscaria dizer a infeliz que ela dormiu
assombroso e precioso aspecto á dois
do romance são o final da negação da morte
a ambição dos amantes ultrapassa á razão
da infelicidade sem cura da memória
que acumulam em núcleos traumáticos
Edilley Possente
Enviado por Edilley Possente em 11/09/2007
Código do texto: T648248
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edilley Possente). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edilley Possente
São Paulo - São Paulo - Brasil, 52 anos
632 textos (25412 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 15:50)
Edilley Possente