Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRA QUE AMAR SE UM DIA ACABA? (ironia)





TALVEZ ACABE ALGUM ROMANCE. MAS O VERBO AMAR NUNCA ACABA!



Pétalas da rosa, furada por espinhos,
___ sangrando o coração!

O caminhar no deserto foi enfadante,
___ minh'alma mui cansada.

A tempestade levou embora energia
___ preciso dormir profundamente.

A Bela lutou com a Fera, não se entendiam,
___ Bela machucou a alma.

Os corações sangram e choram
___ a espera do sonho.

E a chuva cai forte lá fora.
___ prenúncio de benções (?!)

Um cheio de terra molhada
___ vento toca úmido e fresco.

Divagando eu vou, neste desalento,
___ esperando algum pedido.

Mas estou só, cansada, sem ânimo
___ precisava sair, mas chove...

Tantas as necessidades do coração,
___ teu amor as supriria. Será (?!)

Mas os oásis são raros nesse deserto;
___ só frutos de imaginações férteis.

Talvez o amor realmente nos alcançou;
___ mas temos medo de amar...

Então só me resta esperar o tempo;
___ o tempo resolve tudo...

Vou lançar meu desejo ao ar e então
___ esperar do céu respostas...


Eu já tenho a minha resposta;
___ talvez não seja a melhor.

Talvez seja apenas um sonho dourado;
___ sendo amada e amando...

As estrelas não apareceram, está escuro;
___ lá fora a chuva cai, fresca.

E eu aqui sozinha, curtindo a solidão,
___ porque decidimos não ir...

Então eu vou dormir, dormir, dormir,
___ ainda sou bela, adormecida...
(Será?!) (Talvez, sim! Talvez, não!)




Lilith a Guerreira
Enviado por Lilith a Guerreira em 06/12/2018
Reeditado em 06/12/2018
Código do texto: T6520771
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lilith a Guerreira
Chania - Crete - Grécia, 46 anos
48 textos (1104 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/18 11:22)
Lilith a Guerreira