Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Antagônico

Desça daí anjo artilheiro.
Olha a chaga que empola rasa,
larga entrada do todo cavo
A flecha, a mecha que sangra.
A tocha que rega e abrasa
queima e arde, arde e sangra.

Não ria ainda que chore seco,
só lacrimeje de artimanha.
Admita a arte, não se revogue.
Mira a chaga vitoriosa, sinta
Degusta igualmente a agonia doce.
Que meu corpo maravilha e padece.

E que ainda queima e arde,
queima e arde, arde e sangra.

Sangra e vive;
Vive e sofre;
Ama e morre;
Morre e ama.

André um Jerico
Enviado por André um Jerico em 16/09/2007
Reeditado em 16/09/2007
Código do texto: T654709

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andre Barbosa de Oliveira www.ideiadejerico.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
André um Jerico
Monte Santo de Minas - Minas Gerais - Brasil, 47 anos
56 textos (824 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 21:58)
André um Jerico