Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Letras 0164 - Desconhecido


 

 

Sou grão de areia no deserto do teu corpo,

o vento que leva a saudade,

o conhecido estranho,

a luz que passa entre um e outro sonho.

 

 

Revoarei teus desejos mais fortes,

ficarei tão distante quanto sua pele,

entrarei por poros exalando paixão,

serei teu, como se fossemos uma única vida.

 

 

Não me queira como sol ao meio-dia,

nem como lua ao amanhecer,

sou ardente e suave nas horas incertas,

sem ferir, sem pedir, sem tomar.

 

 

Quero ser a água que banha o corpo,

a sede que procura a fonte,

a chuva que refresca a grama,

desejo tanto como o nascimento da felicidade.

 

 

Fuja enquanto pode ou ficarei,

posso ser teu, hoje e mais nada,

amanhã, outro hoje e mais outro,

até a despedida para que comece o eterno.

 

 

19/09/2007



Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 19/09/2007
Código do texto: T659686
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 69 anos
4429 textos (117036 leituras)
1 e-livros (168 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 13:28)
Caio Lucas