Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Coração de Areia
na Amazon
https://lnkd.in/ddBsEMT
Esta coletânea de poemas é uma somatória de diversos sentimentos, ora relacionados aos nossos sofrimentos individuais, ora relacionados aos sofrimentos coletivos que nos são impostos. Dentro do contexto coletivo, encontramos também uma crítica à sociedade, à política, ao descaso com o meio ambiente e um apelo à resolução das chagas do nosso mundo. Em um contexto mais individual, a autora fala sobre o amor como objeto, sobre a ingratidão, as ilusões, a perda de confiança, as divisões e cicatrizes que as pessoas provocam umas às outras e suas consequências imediatas e de longo prazo. Se tudo isso coubesse em um único coração, como ele seria? Indissociável como uma rocha ou frágil como areia? Assim como não podemos contar os grãos de areia, também são incontáveis os sentimentos cabidos dentro de um coração como esse.
 
MOMENTO COLORIDO

Nesses dias tão cinzas
Você fez meu momento colorido
E os meus dias mais bonitos,
Da sua luz é que me vinha o brilho
E eu nem tinha percebido.

É melhor 
Eu ficar triste 
Por alguém ter me desprezado 
Do que eu ficar triste 
Por eu ter desprezado alguém,
Nossa alma carrega 
Aquilo a gente tem!

É melhor 
Eu não ter conseguido 
E ter fracassado 
Do que carregar a culpa
Por nunca ter tentado. 

É melhor 
Eu ter errado 
E me arrepender 
Do que eu não aprender
Como eu tenho que viver. 

Estou tentando me consolar 
Pelas coisas ruins que eu pensei, 
Pelo amor que eu subestimei, 
Pelos amigos que eu desprezei. 

Injustamente eu julguei 
Aqueles que só me faziam bem, 
É o escuro da mágoa 
Que cega a alma 
E eu nem reparei. 

Essa cegueira aprisiona, 
Destrói  e detona
O meu coração, 
E me faz perder os risos,
Os momentos de sorrisos
E da vida a emoção que ainda resta
Nesse mundo cercado por trevas.
 
Nesses dias tão cinzas
Você fez meu momento colorido
E os meus dias mais bonitos,
Da sua luz é que me vinha o brilho
E eu nem tinha percebido.

Ainda bem que eu acordei, 
Então recuperei 
Essa nova canção,
Quando tanta gente chora
Pela dor bate à porta
Você fez sorrir o meu coração.

Porque o tempo é cruel,
Ele passa e não volta, 
E não tem mais perdão. 
 
Então fui ao teu encontro e te abracei,
Momentos alegres ao teu lado vivenciei,
Cada segundo aproveitei.
 
As batalhas da vida
Vem pra todo mundo, 
As rosas do caminho
Tem espinhas que machucam. 

É melhor 
Eu ficar triste 
Por alguém ter me desprezado 
Do que eu ficar triste 
Por eu ter desprezado alguém,
Nossa alma carrega 
Aquilo que a gente tem! 
 
Essa cegueira aprisiona, 
Destrói  e detona
O meu coração, 
E me faz perder os risos,
Os momentos de sorrisos
E da vida a emoção que ainda resta
Nesse mundo cercado por trevas.
 
Nesses dias tão cinzas
Onde as almas estão sofridas
Você fez os meus dias coloridos,
Da sua luz é que me vinha o brilho
E eu nem tinha percebido,
São as rosas do caminho.

Ainda bem que eu acordei, 
Então recuperei 
Essa nova canção,
Quando tanta gente chora
Pela dor que bate à porta
Você fez sorrir o meu coração.

Nesses dias tão cinzas
Você fez meu momento colorido
E os meus dias mais bonitos,
Da sua luz é que me vinha o brilho
E eu nem tinha percebido.



 
Jamila Mafra
Enviado por Jamila Mafra em 15/04/2019
Código do texto: T6624259
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Jamila Mafra
Joinville - Santa Catarina - Brasil, 32 anos
741 textos (24984 leituras)
2 áudios (49 audições)
1 e-livros (16 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/04/19 11:27)
Jamila Mafra

Site do Escritor