Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Se foi eternidade...

                                       Deixo-nos ficar assim,
                                a viver o provável, amor meu?
                               Como, se enquanto entretantos
                                         e sonhos distantes
                                     surgiram ares sublimes,


                                      estrelas no horizonte
                                             a mergulhar
                                     em auroras brilhantes,


                                    se nos vivi cor de poema
                                 sem máscaras, sem sombras
                                            ou falso jeito,
                                 se de tão grande esse amor
                                      não me cabe no peito?...
.
.
.
Teresa Sá Carneiro
Enviado por Teresa Sá Carneiro em 23/04/2019
Reeditado em 23/04/2019
Código do texto: T6630217
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Teresa Sá Carneiro
Cabo Frio - Rio de Janeiro - Brasil, 66 anos
2282 textos (48787 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/05/19 08:18)
Teresa Sá Carneiro