Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CHAMPANHE PARA BRINDAR O ENCONTRO

By Regilene Rodrigues Neves

Vem com tua boca
Beba, se embriague, depois siga...
As curvas do meu caminho te esperam
Vem sem pressa deixe o tempo lá fora esquecido
Vem comigo nesse ritual
Seja meu bem meu mal na gruta do meu prazer carnal

Quero te seduzir nas fantasias do meu corpo
Quero-te como louco alucinado e fascinado
Ante meus segredos, solte seus medos...
Minha mulher e fêmea te esperam sôfrega de desejos
Dá-me teu lábio quero beber contigo esse momento

Sorva dos meus poros e degusta da minha pele
Tome comigo o champanhe comemore, vibre!
Quero sentir no teu corpo nossa emoção
Na tua boca quero os beijos molhados ensandecidos de volúpia
Desta fantasia que te espera
O dia e a noite pertencem a nossa quimera...

Seremos a vigília do pudor e das vontades
Nessa alegria dar-te-ei o sorriso sensual do meu olhar
Nas entranhas correrá o sangue deste torpor de delicias e carícias

Vem sussurre esse prazer em palavras e gemidos
Faça amor comigo lambuza cada parte de mim que é tua
A espuma do champanhe borbulha traga tua língua circunde
E persiga seu destino...arrepio ante seu lábio frio, pêlos e poros
Se abrem em espera, deixe seus dedo provarem os sentidos
Percorra o bico dos meus seios nesse frisson de vontades minhas e tuas
Quero-te mais no meu corpo demore me dá teus frêmitos
Para que nosso amor se espalhe e eu crave meus dedos te buscando
Quero que entranhes em mim no ritmo febril já em êxtase

Seremos um nesse encontro de paixão e loucuras
Fincará tua haste e dela derramará as larvas do teu fogo
Quando não mais agüentar me sentira pulsando dentro de ti
Veias alteradas corpos embalados no delírio da melodia
Poesia aflora em palavras de amor que te confesso
Faça-me tua e me faça mulher solte os acordes do teu violino
Ouça a serenata da minha canção de amor
Toque as notas compostas os tambores vem ditando as batidas do coração
Não dá mais pra segurar os gritos da minha alma
O gemido final alcança a plenitude do amor!

Nas taças o champanhe nos espera
Para que brindemos o encontro desta louca ventura
Molhados embargados da entrega
Nosso beijo rebusca a trajetória do desejo
Agora plácido e sereno de paz somos o carinho
Deste momento do nosso amor!

Em 04 de agosto de 2005
regipoeta
Enviado por regipoeta em 02/11/2005
Código do texto: T66398


Comentários

Sobre a autora
regipoeta
Goiânia - Goiás - Brasil, 58 anos
1454 textos (154776 leituras)
22 e-livros (7202 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/11/20 13:48)
regipoeta