Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
A uma mulher que eu chamo de mãe...
              (Dedico a todas as mulheres)

Parabéns, mamãe!

Mamãe que tem filhos rebeldes...
Mamãe que tem filhos distantes...
Mamãe que já perdeu um filho...
Mamãe que já renegou o próprio filho...

Parabéns, mamãe!

Aquela que por amor gerou...
Aquela que por amor adotou...
Aquela cuja dor por amor apoiou...
Aquela que foi boca, braços e pernas do filho...
Aquela que fez do seu tempo, o do seu pequenino...

Parabéns, mamãe!

Mamãe, que estás no céu...
Mamãe, que até me esqueceu...
Mamãe, que vive num asilo sozinha...
Mamãe que a doença feneceu...

Seu amor, mamãe, é absoluto:
Você me ensinou a vida por amar...
Você cantou cantigas de ninar...
Você me abraçou para eu não chorar...
Você me deu sua vida,
eu te dei teus cabelos brancos...

Mamãe, mãe...
Nada tenho a agradecer,
pois teu amor foi absoluto...
Você me cuidaria, de qualquer forma,
pois sou teu fruto.
Nada tenho a te dizer,
pois a cada dia eu sem saber já agradecia
te retornando com meu sorriso,
às vezes, um carinho perdido
e eu nem sabia...

Mamãe,
Hoje estás aqui...
Outras já se foram...
Outras estão chegando...

Mamãe,
Serás sempre um exemplo de amor puro...
A mulher dos meus sins e dos meus nãos...
A mulher que me gerou...
A mulher que me acalentou...
A mulher que me ensinou
a ser humano e ter amor no coração...
 
Eligio Moura
Enviado por Eligio Moura em 11/05/2019
Reeditado em 11/05/2019
Código do texto: T6644687
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eligio Moura
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1186 textos (27031 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/06/19 21:51)
Eligio Moura