Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quero minha carta de alforria.

Minha liberdade de tua presença !

Não quero mais presenciar,

Cenas que me deixam tensa.

Te vejo sorrir para toda gente,

O mesmo sorriso que um dia foi meu,

E agora quando me vê,

Sorriso morre em rosto teu.

Abraças outras em minha frente,

E parece me falar com o olhar,

Braços que um dia me envolveram,

E me deixaram numa noite de luar!

Teus beijos agora de outros lábios,

Tantas vezes senti em lábios meus...

E agora meus lábios,

Sentem minhas lágrimas morrer...

Quero te esquecer...

Tirar as algemas que estão a me prender,

Os grilhões que me sufocam,

Sair desta cela, nunca mais te ver...

Pensei que foste homem,

Mas de moleque não consegue passar,

Quero minha liberdade,

Sinto nojo do meu entregar!

Vá para bem longe de mim,

Quero da minha cama te tirar,

Sair desta prisão de arrependimento,

De um dia em você acreditar...

Me olho no espelho e de mim sinto raiva,

Não sou nenhuma vagabunda ou vadia,

Vou te matar dentro de mim,

Vou ganhar minha alforria.

Lamandarino
Enviado por Lamandarino em 25/09/2007
Código do texto: T668346
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor(a): Luciana Mandarino). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lamandarino
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 47 anos
367 textos (24453 leituras)
1 áudios (13 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 23:42)
Lamandarino