Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Simbiose
 
Não quero em mera quimera de simbiose,
Apenas libertar-me de minha neurose,
Não a definição ortodoxa da psiquiatria,
 Mas aplacar em gotejo a minha agonia.
 
Um belo verso se esconde no alfabeto,
Esquecido sob a sopa de letrinhas,
Embaralhado, perdido, como um sem-teto,
Mal cerzido, faltam-lhe as bainhas.
 
Eu, que tanto amei, agora, já desisti,
Não do amor, apenas assenti,
Eu, que me entreguei às origens
Mergulhei sem destino em minhas vertigens.
 
Uma busca inacabada pelo “Eu”
Centelha desabitada do “seu”,
Povoa! aguardada silhueta adorada,
A mente do escriba, antes desabitada.
 
Como um pêndulo que volta e balança,
Revolve minha arquitetura límbica,
Aquela moça que me faz ser criança,
De meu erigido amor é a única síndica.
 
A procura se finda, sem conselhos,
Prostrando-me em vão, sem escusa,
Diante da eterna selva de espelhos,
Reflete benfazeja a face de minha musa.
 
 
Marcus Hemerly
Enviado por Marcus Hemerly em 11/09/2019
Código do texto: T6742975
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Marcus Hemerly
Cachoeiro de Itapemirim - Espírito Santo - Brasil, 30 anos
311 textos (9131 leituras)
2 áudios (53 audições)
5 e-livros (224 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/10/19 22:43)
Marcus Hemerly

Site do Escritor