Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

No me compraste rosas…Não me compraste rosas…

No me compraste rosas…

Hoy, pensando en ti, quise revivir algo que perdí

...y la noche se vistió con su manto de dolor,

vilmente agujereó mi corazón.

La desilusión llegó ahogarme,

en un alud de lágrimas quise olvidarte

y en la desesperación cavé mi fosa en una mustia rosa

...Y hubo temblor en mis manos,

...Y hubo nostalgia del pasado,

del crepúsculo virginal,

de cristalinos aljibe al despertar

…Pero cuanto necesitaba que me amaras

que depositaras en mis labios la rosa que tanto añoraba,

que aquel amor que nos condujo a través de la pasión,

vástago brotara en tu corazón.

Tus recuerdos lastiman mi silencio en la caricia que en mi mejilla depositaras por beso.

©Noris Roberts

Não me compraste rosas…
Hoje, pensando em ti, quis reviver algo que perdi
...e a noite se vestiu com seu manto de dor,
vilmente esburacou meu coração.
A desilusão chegou afogar-me,
numa avalanche de lágrimas quis esquecer-tee
 no desespero cavei minha fossa numa mustia rosa
...E teve tremor em minhas mãos,
...E teve nostalgia do passado,do crepúsculo virginal,
de cristalinos algibe ao acordar
…Mas quanto precisava que me amasses
que depositasses em meus lábios a rosa que tanto sentia falta,
que aquele amor que nos conduziu através da paixão,
ramo brotasse em teu coração.
Tuas recordações magoam meu silêncio na carícia que em minha bochecha depositasses por beijo.
©Noris Roberts
 
 
 

Noris Roberts
Enviado por Noris Roberts em 01/10/2007
Código do texto: T676664
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Noris Roberts
Venezuela, 49 anos
135 textos (2625 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 01:20)
Noris Roberts