Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

as duas faces do amor

alegro-me em dias sem rancor
mas fico triste em noites sem amor.
como um rio em direção ao mar
como a esfera do beijo circular
as dores e as mágoas
não passam das duas faces do amor
na lua eu escrevi poemas sem razão
nas estrelas eu falei versos que não saíam do coração.
talvez, voce diria que eu estava mentindo
mas eu lhe digo e confesso
confesso que as duas faces do amor
me fazem ser diferente do que realmente eu sou.
como o bálsamo em plena luz do dia
como o orvalho numa noite de primavera
ao longo da esperança que está dispersa
anjos acabam destruíndo a paixão
como a vida pode sofrer tanto
sem ao menos
em cada momento o seu beijo perecer
tanta dor em cada espírito
tanta tristeza em cada alma
tanta revolta em tanta emoção
tanto sofrimento em um só coração
quem nunca pecou
que atire a primeira pedra
quem nunca mentiu
que atire a segunda pedra
quem nunca traiu
que atire nenhuma pedra
porque só olhando nos olhos e consentindo as duas faces do amor.
que lealdade a um desejo
que ódio a um amor
nas verdades da vida
eu curei a ferida
que as duas faces do amor fez na tua alma.
nas plenitudes da melhor certeza
eu fiz a besteira de não te amar para a vida inteira.
porque as duas faces do amor
são as duas faces do horror
ver e dizer
o que realmente
o coração
sente ao te dizer
eu não te amo.

Profeta do Amanhã
Enviado por Profeta do Amanhã em 03/10/2007
Código do texto: T679034
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Profeta do Amanhã
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 32 anos
3829 textos (124282 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 21:17)
Profeta do Amanhã