Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Roseira assanhada


Uma roseira assanhada
Certa feita percebi,
Ao elevar os seus ramos,
Bela e cheia de si,
Exibida, convenhamos.

Mostrava com grande pompa
Sua tão nobre postura,
Sua beleza e vida,
Sua alma colorida,
Em tons de fina ternura.

O seu tão sutil perfume
Não cansava de exalar;
O seu tão sublime porte
Não deixava de mostrar
A toda fé e toda sorte.

Quão meiga, doce e gentil
Era ela ao se portar
Que, certamente, não houve
Viva alma a quem aprouve
Deixar de ela notar.

Vivo eu - e é por isso -;
Vislumbrei suas lindas flores
E por ela me encantei,
Pude ver suas vivas cores
E dela eu me lembrarei

P'ra sempre como a mais bela
E a mais áurea roseira,
Aquela que me mostrou
A vida que me encantou:
A vida à sua maneira.
Rodrigues Aires
Enviado por Rodrigues Aires em 07/04/2020
Código do texto: T6909950
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Rodrigues Aires
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 23 anos
16 textos (190 leituras)
1 e-livros (13 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/04/21 15:37)
Rodrigues Aires