Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os Cânticos


 



Os Cânticos

As lágrimas que derramo nos versos de meus cânticos.
As rosas que despetálo em jogo de bem- me- que e mal-me-quer.
As palavras que o vento consome na areia do tempo,
vão calejando um coração enfraquecido.
Novas rosas...
Novas lágrimas...
O vento que açoita minha ilusão, são em vão, ela nem percebe meu querer.
Quando algum olhar escapa de seus olhos em minha direção,
é para falar das rugas.
Mal sabe ela que as rugas como chama, são sulcos do tempo,
da espera.
Valas que as lágrimas usam para regar meus lábios.
O pranto preso e solto num longo suspiro, sufoca a dor do peito
para não mais chorar.
Silencia a noite no acalento de dor.
Silencia...

Paulo Mello
25.09.07

__._,_.___

 
Paulo Mello
Enviado por Paulo Mello em 22/11/2007
Código do texto: T748297
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Mello
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 64 anos
446 textos (11390 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/17 23:07)
Paulo Mello