Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RAZÕES


Eu fui sim, por você. Por mim, também.
Precisava dar paz, ter paz,
e mostrar que alguém existe na sua vida,
de carne, osso, de pé e pescoço,
gente, como todo mundo,
que sorri, chora, sente dor e é feliz.

Quis que o seu Natal, tivesse calor.
Fosse de além da voz, dos sentidos,
e até de um amor, escondido em mim.
Risos, "Amor Bandido".

Amor de esquina, de jeito atrevido,
turbulento, destemperado,
mas de gosto, suave e adocicado,
como um vinho espumante,
efervescente, borbulhante,
confundinho a mente, e a identidade de ser.

Quis dar, meu sorriso irreverente,
meu olhar, de quem comete a travessura,
minha pele macia, meu cheiro apimentado,
meus cabelos finos no vento,
minhas mãos salientes, tateando descobertas,
entre espasmos e suspiros, sussurando confidências,
no silêncio do prazer.

Quis sim, abraçar com você a transparência da vida,
que se abre num leque de riscos e defesas,
cuja verdadeira visão, só o coração percebe,
e então, se aliena, interfere, decide, assume,
e resume num só momento, misturados, todos os sentimentos,
a buscar no fundo, o simples gesto de caminhar dando as mãos.

D - 25/12/2007
01:16 hs

Day Moraes
Enviado por Day Moraes em 25/12/2007
Código do texto: T791064

Comentários

Sobre a autora
Day Moraes
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil
137 textos (4913 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/19 07:58)
Day Moraes