Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À vendedora de confeitos.


Minha senhora...
Neste festival de literatura
queria que fosse outro o tema
deste meu singelo poema;
Mas, a minha vista dura
te acerta sem a dentadura
à mastigar um comovido silêncio,
num rito todo irmão da amargura!

Ah, minha senhora...
O teu andar já tão sem jeito
tímido a ofertar confeitos
faz com que de repente eu veja:
É noite!
Vá descansar pobre Maria!
Deixe isso aqui para os afoitos
que vem cantar outra poesia;
A dos desencantos destes dias
que siquer te poupa o Ser
de ser letra tão sem voz
num tempo de todos nós!

Marilú Santana – 30/08/2008
(inspirado durante o 6º. Festival Recifense de Literatura – A letra e a Voz)
Marilu Santana
Enviado por Marilu Santana em 03/09/2008
Reeditado em 03/09/2008
Código do texto: T1159094
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marilu Santana
Paulista - Pernambuco - Brasil
204 textos (37585 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/06/19 04:04)
Marilu Santana