Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Da Tribuna vejo o Céu.

    Petrópolis, 08 de Outubro de 2016. XI Encontro da ANLPPB – PETRÓPOLIS.

           Da tribuna eu vejo o Céu.

  Da tribuna eu vejo o Céu, quem nem sempre é azul, ou mesmo cinza.
O céu cheio de vitalidade, de movimento, e que quando escarlate.
Fere-me à vista com sua cor triunfante e quente
O céu tem gente? Pergunta o poeta!
Ele tem espaço e tempo?
Têm querubins, serafins?
Ou é o céu de átomos e moléculas
Poderíamos alcançar suas alamedas...
Com flores e animais raros?
E a questão transmuta-se em cenas
O poeta vagueia na sombra e luz
De horizontes além do chão.
E nessa vastidão de dúvidas
Ele se lembra da Cruz
Da Cruz do Redentor
 E munido de amor
Eleva-se em voz...
Gotejando sua imberbe melodia de fé
E se a palavra é o que exprime (paraíso, lugar particular)
Hoje aqui desta tribuna: Vejo que o céu EXISTE.
 
Valéria Guerra Reiter – Cadeira 56.

Homenagem aos Poetas Vivos do Portal do Poeta Brasileiro


Valéria Guerra
Enviado por Valéria Guerra em 08/10/2016
Código do texto: T5785128
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Valéria Guerra
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3440 textos (121185 leituras)
196 áudios (9318 audições)
3 e-livros (183 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/07/19 02:39)
Valéria Guerra