Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NATÁLIA

Não passe mais esse brilho lábial
Que engolfas meus instintos
Nas sendas do mal
Esse olhar contumaz, felino, sensual
não me aprisione em suas cadeias
delgadas e flexíveis
como um ensandecido animal

Natália
Não corrijas assim
seus cabelos anelados
colhendo aos cachos ,
lançando-os enviesados,

deixando-me absorto
coração nu, por ti despido,
por tua chuva de granizo
açoitado e açoitado
tolhido
por seus meneios fagueiros
corpo & alma envenenados

Natália,
Qual o valor deste sorriso melifluo?
que me traz
rios de paz , depois das borrascas,
ou me faz vaso de chamas
em seu mar de nevascas?

Ou surges n’alma como sol após a procela?
Quanto custa tê-lo cinco segundos
Só pra mim Natália?
Financias em trinta e seis vezes?
Pago o dobro de qualquer parcela

Natália, Ah! Natália...

Onde andas ...???

Com meu coração?



poesiasegirassois.blogspot.com
davicartes@gmail.com
Davi Cartes Alves
Enviado por Davi Cartes Alves em 03/11/2007
Reeditado em 02/02/2008
Código do texto: T722081

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Davi Cartes Alves
Curitiba - Paraná - Brasil
788 textos (71648 leituras)
2 e-livros (115 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 09:05)
Davi Cartes Alves