Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

HOJE EU SEI...

Sinto não ter dito sempre
O quanto eu amava você
Quantas chances eu tive?
Só quando lamentei
Foi que senti a tua falta
Que falta fazem os teus conselhos
A tua proteção
As tuas broncas
Insubstituível!
Hoje, chego tarde em casa
Não quem reclame
Se escolho alguém para namorar
Não há o teu comentário
Quanto nós brigamos
Agora entendo
Foi para o meu bem
Sempre me quis o melhor
Só agora, entendo
Que pena!
Só agora...
Tudo poderia ser diferente
Tudo deveria ser diferente
Seria diferente
Se eu pudesse voltar
Só alguns anos
Não uma vida
Mas, como seria bom seu eu pudesse
Só alguns anos
Ou por um mero instante
Estar com você
Por que se foi sem avisar?
Nunca lhe disse, mas eu sei
Sempre amei você.

Segue como uma carta a todos os pais que se foram se uma prévia despedida.
POETA URBANO
Enviado por POETA URBANO em 06/11/2007
Reeditado em 06/11/2007
Código do texto: T725604
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
POETA URBANO
Camaçari - Bahia - Brasil, 42 anos
533 textos (13199 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 20:10)
POETA URBANO