Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Imagem do Google / Cubismo



TIRANIIA DO SILÊNCIO
 


Do lado de lá da linha,
faz greve alguém – silencia.
E nem me dá «boa noite»,
também não manda «bom dia».
 
Uma tirana, na certa,
revela-se a tão amada,
que, silente, nem protesta.
Comigo andará zangada?
 
Na ponta de lá da linha,
muda me está meu amor;
há tempos que não lhe falo,
nem das saudades a dor.
 
Um telefonema apenas
minha alma confortaria,
ao menos dizendo «olá»,
tal sonora poesia.
 
– Tuas ouças ouvem nada,
ou tens intruso contigo?
Não consigo as ligações...
Ou estás de novo amigo?
 
É notória a tirania
que o teu silêncio revela.
Libera, pois, tua linha,
vem do teu fone á janela.
 
Ah, me notasses as mágoas,
eu já teria atenção,
porém estou convencido
de que não tens coração.

 
Fort., 09/09/2019.
Gomes da Silveira
Enviado por Gomes da Silveira em 09/09/2019
Código do texto: T6740863
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gomes da Silveira
Fortaleza - Ceará - Brasil
3169 textos (138888 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/19 02:26)
Gomes da Silveira