Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CANÇÃO DO AMOR

À S. cujo amor e amizade se fundem num sentimento belo, belo, belo
                                CANÇÃO DO AMOR

Levo-te comigo
Vá, para onde for
Para contar às estrelas
A

Canção do amor

Porque o que sinto
É intenso
E eterno
É fogo
Que queima
Mas é tão belo,
A

Canção do amor

O meu céu
Está cheio de coisas
Que ninguém

Ou verá
E tu estas bem no meio
E no centro de tudo ficarás

Laços que se forjam
Na eterna fogueira dos sentimentos
Laços mais fortes
Do que qualquer lamento

Porque acredito
Com a máxima força do que sou
Naquilo que sinto
Ponte abandonada
Por onde o tempo não passou

Nada me dizias
O tempo
É que no meu coração
Te colocou
E esse tempo
Na velha tortura
Do não reconhecimento
Me lançou

Mas eu
Sem querer
Fintei os Deuses
Porque em mim
Um novo e esquisito sentimento
Me levou no seu sagrado andor
Dei comigo
Sentindo
Isso…
Do amor

E agora…
Não sei o que sou
Sei apenas o que sinto
A esperança realmente só morre
No fim deste enorme labirinto
Que é a vida
Pois foi a vida
Que me levou
E te tirará de mim
E por isso
Te peço
Para não pedires o impossível
Para deixar de gostar de ti
És a Rainha que procurava
Para a história
Acabar assim
Que pode muito bem
Não ter um final feliz
Mas ficarei eternamente grato aos céus
Porque apenas te amei
Como a nenhuma outra
Apenas
Te conheci


Canção do amor

Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 19/07/2006
Código do texto: T197423


Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5531 textos (188175 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/02/21 14:53)
Miguel Patrício Gomes