Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


...  e então,
 coração, 
arranca de uma vez
este vazio 
que habita
em meu peito  ...
(Olhos de Boneca)
 

Pobre coração, que não sabe o que fazer!
Perdido em meio à dor,
Causada por uma ausência infinita,
Sofre calado.

A dor da saudade corrói,
Dilapida e devasta.
É a dor que mais dói;
Nada a afasta.

Pobre coração solitário!
Num deserto sem oásis,
No firmamento sem estrelas.
Nenhum prazer, só desgostos, só tristeza.
Pobre coração tristonho,
A ti só resta o sonho.
Agarra-te a ele
E busca a felicidade!

Nunca é demais tarde!
(Jerônimo Madureira)


** Obrigada pela grandiosa interação, Poeta amigo !  Meu carinho.

Para quem quiser prestigiar, aí vai o link do Poeta Jerônimo

http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=31421
Olhos de Boneca
Enviado por Olhos de Boneca em 17/02/2011
Reeditado em 17/02/2011
Código do texto: T2798433


Comentários

Sobre a autora
Olhos de Boneca
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
2242 textos (162033 leituras)
18 áudios (2638 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/05/21 23:05)
Olhos de Boneca