Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Padecer no paraíso?!

  Molhada na calçada estava a mãe, a mãe sem sapatos...
...Cochilando na cadeira de balanços estava a Mãe, a mãe desprezada.
  Na mansão cheia de quitutes, estava a Mãe, sozinha...
 Na madrugada fria ou gélida estava a Mãe, prostituindo-se...
 Na alameda viril, de um lugar qualquer estava a Mãe, sorrindo, para sua barriga pontuda...que avizinhava um porvir futurista.
 Na faxina de um banheiro qualquer estava a Mãe...que chorava ao lembrar de seus dez filhos...
 Na cama em coma, em um hospital qualquer estava a Mãe...com um estranho acompanhante...
 No poema que teço, agora, cá está uma Mãe, longe de seu filho, caçula...o mesmo que alisava meus cabelos, chorando, e dizendo te amo...mamãe....
Valéria Guerra
Enviado por Valéria Guerra em 02/05/2011
Código do texto: T2945310

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Valéria Guerra
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3459 textos (122758 leituras)
196 áudios (9325 audições)
3 e-livros (184 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/19 01:55)
Valéria Guerra