Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu Calei

Eu me calei.
Sempre escrevi sobre minha dor,
Esperança, amor…
Mas depois de muito tempo,
As palavras só me machucavam,
E escrever já não aliviava minha angústia,
Já não acalmava meu coração.
Então eu me calei.
Acreditei que assim,
A dor deixaria de me invadir.
Guardei tudo em um lugar bem escondido,
Dentro de mim.
Ficou lá, quietinha, como se já não existisse.
Mas ela nunca deixou de existir,
Estava apenas adormecida.
E eu me calei.
Não me permitia sentir as tristezas,
Não me permitia sentir.
Amar já não era mais o que eu mais desejava.
Passei a desejar apenas conseguir chegar ao dia seguinte.
Um dia após o outro,
Sem dor,
Sem lágrimas.
Esse foi meu desafio.
E então eu me calei.
Sempre que algum destes sentimentos ameaçava surgir,
Eu afastava,
Eu sufocava,
Eu calava.
Isso por medo de cair,
De não conseguir suportar mais uma queda.
Os dias foram passando,
E vi que era possível viver uma vida assim;
Onde meus erros do passado pudessem ser apenas deixados em uma memória distante,
Onde meus sentimentos já não pudessem mais me machucar,
Onde eu conseguisse abrir os olhos pela manhã e não precisar fingir um sorriso.
Mas tudo foi se tornando possível,
Mesmo no vazio.
Então continuei me calando.
E os anos foram passando.
Queria ter permanecido nesse sono profundo que era minha vida,
Pois mesmo não sendo o que desejei para mim,
Conseguia levantar e não sangrar.
Conseguia abrir os olhos cada manhã e não chorar.
Agora acordo desse coma,
E já não me reconheço mais.
Sinto como se a vida tivesse passado,
E eu fiquei.
Calada,
Longe de todos os sentimentos que me tornavam eu mesma.
Longe de mim.
E tudo que consigo sentir é tristeza.
Quero gritar,
Quero deixar as lágrimas transbordarem.
Mas depois de tanto tempo calada,
Já não sei como fazer isso sem quebrar.
Tenho medo de cair e não conseguir mais levantar.
Os sentimentos estão todos ali,
Esperando meu sinal.
E não sei como fazer para sair desse vazio que me cerca.
Olho para trás e não consigo mais me ver.
Apenas a sombra do que fui um dia, é visível.
Perdi as palavras,
Perdi a capacidade de acreditar.
Sinto que pouco resta.
Falar ou me calar não fará diferença;
A vida não volta.
Não tenho como recomeçar de onde parei,
De onde me calei.
Era tão pouco o que eu queria,
Muito menos do que eu tenho hoje.
Mas o que eu mais queria nunca aconteceu.
Nunca consegui.
Hoje desperto desse coma,
E não sei como seguir.
Como continuar sem esperanças?
Devo apenas me calar e voltar para o vazio?
Devo gritar e seguir por esse caminho escuro e triste?
Não vejo luz,
Não vejo sombra de sonhos.
Vejo apenas dois caminhos,
E nenhum me trará felicidade,
Nenhum me fará feliz.
Continuarei apenas existindo,
Talvez lembrando de tudo o que um dia eu quis e não consegui,
Ou me calando e vivendo no escuro do vazio.

Ale Siveris
Enviado por Ale Siveris em 08/09/2019
Código do texto: T6740529
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ale Siveris
Feliz - Rio Grande do Sul - Brasil
30 textos (785 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/19 19:07)
Ale Siveris