Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

apocalipse

no enterro da última quimera
ao beijo da esfera
tua boca cospe fogo de
estradas sem rumo
apocalipse
num último eclipse
olhares de pura maldade
povoam o inferno de dante
a mente que engana
é a alma que morre santa
santa tristeza
santa desgraça
para aqueles que guardam ameaças
para a graça da desordem
nunca ouve fé
nunca ouve nada
nunca existiu um elo
entre o pecado e a paixão
entre tantos sofrimentos
apocalipse do pensamento
entre o eu
todos se arriscaram
entre a vida
nem sombra da intriga
momentos
brigas do destino
a flor que voce sente o perfume
é hoje a flor que está em cima do teu túmulo.
desertos de agonia
dor e melancolia
sábios inconsequentes
não acreditam num futuro decadente
onde a poesia acabará
e as musas morrerão
porque não existirá coração e nem razão
muito menos alegria e emoção
onde o ódio dominará
e o medo vai aniquilar o amor
onde o rancor destruirá
todos aqueles que não souberam amar.
apocalipse
fim dos dias
será que vamos para o paraíso
ou nos tornaremos comos os ímpios
impuros de fé e amor.
Profeta do Amanhã
Enviado por Profeta do Amanhã em 01/10/2007
Reeditado em 25/11/2008
Código do texto: T676209
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Profeta do Amanhã
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 32 anos
3829 textos (124270 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 11:20)
Profeta do Amanhã