Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SILÊNCIO

Tudo que eu fiz se tornou tragédia.
Eu sou um piano sem som.
Um violino desafinado.
Na chama do destino o meu segredo se partiu.
Duas almas dispersas.
E o entardecer feria todos os meus segredos.
O que ficou foi uma triste verdade.
Porque nós somos a prova de toda a mentira.
Somos uma casca dura e impenetrável,
que cresce em busca de destruição e prazer.

Pensei que a vida enfim tinha me amado.
Ele acalmava meu coração.
Mas cortou minha alma com a dor da lembrança.
Lembrança dos meus pecados.

Era sol de Janeiro.
Era paixão.
Quatro paredes, calor e veneno.

Que coisas lindas eu pude ver em teu sorriso.
Limpo, singelo, vivo.
Leve como uma folha.

Se o amor é um ato, se é cuidado,
porque então eu deixei o meu jardim morrer...
Renato D Oliveira
Enviado por Renato D Oliveira em 16/10/2007
Reeditado em 10/11/2008
Código do texto: T696909
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Renato Dieckson). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre o autor
Renato D Oliveira
Gurupi - Tocantins - Brasil
2228 textos (188478 leituras)
2 áudios (432 audições)
2 e-livros (204 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 00:31)
Renato D Oliveira