Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pensando na vida

Quem preveria o acontecimento
Que me permitiu estar aqui,
Escrevendo um pensamento
E registrando que existi.

Foi de um ser minúsculo,
Um conjunto membranoso,
Uma energia vital de animálculo,
Que se fundiu a uma enorme fêmea num ato animoso.

Daí eu cresci,
Criei minhas pernas,
Chorei, respirei
E saí andando com a cara terna.

O tempo, porém,
Enrijece o homem,
Torna-o forte para da vida a ira
E o homem fecha a cara.

Passamos pelas fases humanas,
Eu na condição masculina,
Regredi como ser humano, uma fase,
Mas redimi minhas injúrias arrependido, findei minha estase.

Agora o tempo,
Pergunto em meio ao chiar dos grilos e ao relento,
Que me reserva?
Vejo por efêmera essa jovialidade que não se conserva.


             Ulisses de Maio
Ulisses de Maio
Enviado por Ulisses de Maio em 20/09/2007
Reeditado em 06/06/2008
Código do texto: T661361

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulisses de Maio
Fortaleza - Ceará - Brasil, 30 anos
1248 textos (16552 leituras)
21 áudios (172 audições)
16 e-livros (109 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 04:41)
Ulisses de Maio