Cadeira de balanço

vento varrendo a varanda

a varanda ao vento

no vaivém das lembranças

no canto da varanda

a cadeira balança

(vazia)

varrendo as lembranças

vem no vento

a voz de minha avó

(distante)

vagando no tempo

a voz que canta

antigas cantigas

(lamentos)

cosendo na varanda

casacos de vento

fios do tempo

(lento)

no canto da varanda

varrida pelo tempo

a cadeira balança

(ao vento)

Ana Gaudi
Enviado por Ana Gaudi em 26/06/2005
Reeditado em 30/01/2020
Código do texto: T27993
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.