Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A tempo...

A tempo que não poetizo,
A tempo que    não choro.
A tempo não sinto um aperto no coração.

A tempo que se foi minha criança,
Aquela que carreguei nos braços,
Aquela  a qual vi sorrir, vi chorar,
Vi dá os primeiros passos,
aquela que ouvi chamar papai.

Mesmo já não mais aquele bebe
mas ainda aquela minha criança.
As lagrimas que caem neste momento.
são as que tentas me fraquejar.
em tempo que  lava minha alma,
que me fortalece para vencer meu medo,
Medo de perder este jogo,
Medo deste mundo nefasto, sem amor,
sem afeto, sem carinho.
Mundo este de inveja, de falsidade,
praticamente sem Deus.
Me dá a mão! Voltemos para o nosso caminho,
o   Caminho da retidão, do amor,
do amor entre filhos e pais.
Venha me abrace, me chame novamente de pai,
nos ajudemos, a vencer e dá glória a Deus!


Miguel Nascimento
Rio Largo - AL
27/06/2016
02:51h
Miguel Nascimento
Enviado por Miguel Nascimento em 27/06/2016
Código do texto: T5679717
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Miguel Nascimento
Rio Largo - Alagoas - Brasil, 51 anos
126 textos (13758 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/05/21 16:33)
Miguel Nascimento