Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nos tempos das Serenatas

                 Nas noites claras, pela luz da lua
                 Eu fazia serenatas p'ra minha amada,
                 Eu cantava canções em plena rua
                 Numa noite bonita enluarada.

                Ao som de um violão bem afinado
                No silêncio da noite se ouvia
                A voz do seresteiro apaixonado
                Acordando a amada que dormia.

               Na sacada da varanda ela ficava
               Contemplando a beleza do luar,
               E eu, lá embaixo, nas cordas dedilhava
               Uma linda canção pra lhe ofertar.

              Boemia... serenatas, Boemia...Que  saudade!
              Dos meus tempos de jovem seresteiro,
              Das canções que expressavam de verdade
              Os meus sonhos daquele amor primeiro.

              Hoje, nesta noite enluarada,
              Contemplando a beleza do luar
              Eu e ela sentados na calçada
              Recordando ficamos a relembrar

              As serenatas que outrora eu fazia
              Nas madrugadas frias quando eu cantava
              Com a voz rouca, desafinado eu repetia
              A mesma canção que sempre eu encerrava.
             
 
             
   
     
           
 

                                 
                   
BLopes
Enviado por BLopes em 10/09/2007
Reeditado em 11/09/2007
Código do texto: T646888
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BLopes
Itapetim - Pernambuco - Brasil, 73 anos
1067 textos (112755 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 04:10)
BLopes